Travel & Tourism

Recuperação do turismo acelera-se para atingir 65% do nível pré-pandémico

Madrid, Espanha, 23 de novembro de 2022 – O turismo internacional está a caminho de atingir 65% dos níveis pré-pandêmicos até o final de 2022, à medida que o setor continua a recuperar-se da crise pandémica.


Estima-se que 700 milhões de turistas viajaram internacionalmente entre janeiro e setembro, mais que dobrou (+133%) o número registado no mesmo período em 2021. Isso equivale a 63% dos níveis de 2019 e coloca o setor a caminho de atingir 65% de seu nível pré-pandémico este ano, de acordo com os cenários da OMT. Os resultados foram impulsionados pela forte procura reprimida, pela melhoria dos níveis de confiança e pelo levantamento das restrições um número crescente de destinos.

Destacando a velocidade com que o setor se recuperou da pior crise de sua história, o mais recente Barómetro do Turismo Mundial da OMT revela que as chegadas mensais estavam 64% abaixo dos níveis de 2019 em janeiro de 2022 e atingiram -27% em setembro. Uma estimativa de 340 milhões de chegadas internacionais foi registada no terceiro trimestre de 2022 isoladamente, quase 50% do total de nove meses.

A Europa continua a liderar a recuperação global

A Europa continua a liderar a recuperação do turismo internacional. A região acolheu 477 milhões de chegadas internacionais em janeiro-setembro de 2022 (68% do total mundial), atingindo 81% dos níveis pré-pandémicos. Isso foi mais que o dobro de 2021 (+126%) com resultados impulsionados pela forte demanda intrarregional e pelas viagens dos Estados Unidos. Europa viu desempenho particularmente robusto no terceiro trimestre, quando as chegadas atingiram quase 90% dos níveis de 2019.

Ao mesmo tempo, o Oriente Médio viu as chegadas internacionais mais que triplicarem (+225%) ano a ano em janeiro-setembro de 2022, subindo para 77% dos níveis pré-pandémicos. África (+166%) e as Américas (+106%) também registaram forte crescimento em relação a 2021, atingindo 63% e 66% dos níveis de 2019, respetivamente. Na Ásia e no Pacífico (+230%) chegadas mais do que triplicaram nos primeiros nove meses de 2022, refletindo a abertura de muitos destinos, incluindo o Japão no final de setembro. No entanto, as chegadas à Ásia e o Pacífico permaneceu 83% abaixo dos níveis de 2019. A China, um importante mercado de origem para a região, permanece fechado.

Chegadas e receitas nos – ou acima – níveis pré-pandémicos

Várias sub-regiões atingiram 80% a 90% de suas chegadas pré-pandémicas em janeiro e setembro de 2022. Europa Ocidental (88%) e Sul da Europa Mediterrânea (86%) viu a recuperação mais rápida em relação aos níveis de 2019. Caribe, América Central (ambos 82%) e Norte da Europa (81%) também registaram bons resultados. De acordo com os Relatórios de destinos, as chegadas acima dos níveis pré-pandémicos nos nove meses até setembro incluem Albânia, Etiópia, Honduras, Andorra, Porto Rico, República Dominicana, Colômbia, El Salvador e Islândia.

No mês de setembro, as chegadas superaram os níveis pré-pandêmicos no Oriente Médio (+3% em relação a 2019) e Caribe (+1%) e chegou perto da América Central (-7%), Norte da Europa (-9%) e Sul e Mediterrâneo da Europa (-10%).

Entretanto, alguns destinos registaram aumentos assinaláveis ​​no turismo internacional, nas receitas nos primeiros sete a nove meses de 2022, incluindo Sérvia, Roménia, Turquia, Letónia, Portugal, Paquistão, México, Marrocos e França. A recuperação também pode ser vista nos gastos com turismo emissor dos principais mercados de origem, com fortes resultados de França onde a despesa atingiu -8% até setembro, face a 2019. Outros os mercados que relataram fortes gastos nos primeiros seis a nove meses de 2022 foram Alemanha, Bélgica, Itália, Estados Unidos, Catar, Índia e Arábia Saudita.

Forte demanda por viagens aéreas e hospedagem em hotéis

A robusta recuperação do turismo também se reflete em vários indicadores do setor, como capacidade aérea e métricas do hotel, conforme registado no UNWTO Tourism Recovery Tracker. A capacidade aérea de assentos em rotas internacionais (medida em assento-quilometro disponível ou ASKs) em Janeiro a agosto atingiu 62% dos níveis de 2019, com Europa (78%) e Américas (76%) postando os resultados mais fortes. A capacidade doméstica mundial aumentou para 86% dos níveis de 2019, com o Oriente Médio (99%) praticamente atingindo níveis pré-pandémicos (IATA).

Enquanto isso, de acordo com o STR, as taxas globais de ocupação hoteleira atingiram 66% em setembro 2022, de 43% em janeiro. A Europa liderou com níveis de ocupação de 77% em setembro de 2022, seguindo taxas de 74% em julho e agosto. As Américas (66%), o Oriente Médio (63%) e África (61%) registaram taxas de ocupação acima de 60% em setembro. Por sub-região, Sul da Europa Mediterrânea (79%), Europa Ocidental (75%) e Oceania (70%) apresentaram as maiores taxas de ocupação em setembro de 2022.

Otimismo cauteloso para os próximos meses

O ambiente económico desafiador, incluindo inflação persistentemente alta e aumento preços da energia, agravados pela ofensiva russa na Ucrânia, podem pesar no ritmo de recuperação no quarto trimestre e em 2023. A última pesquisa entre o Painel de Especialistas em Turismo da OMT mostra um rebaixamento nos níveis de confiança para os últimos quatro meses de 2022, refletindo um otimismo mais cauteloso. Apesar dos crescentes desafios que apontam para um abrandamento do ritmo de recuperação, as receitas de exportação do turismo podem chegar a 1,2 a 1,3 trilhão de dólares em 2022, um aumento de 60-70% em relação a 2021, ou 70-80% dos 1,8 trilhão de dólares registados em 2019.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s