Pequenos Estados Insulares com necessidade crítica e urgente de apoio, devido à queda do turismo, alerta a OMT

Madrid, Espanha – Sem forte apoio, a súbita e inesperada queda do turismo pode devastar as economias dos Pequenos Estados Insulares em Desenvolvimento (SIDS), alerta a Organização Mundial do Turismo (OMT) . Como o turismo é um forte pilar socioeconómico de muitos SIDS, o impacto que a COVID-19 está tendo no setor coloca milhões de empregos e empresas em risco, com mulheres e trabalhadores informais entre os mais vulneráveis.

Na segunda de suas séries de Notas Informativas sobre o Turismo e a COVID-19, a OMT destacou o grave impacto que a pandemia poderá ter nos meios de subsistência nesses destinos. De acordo com os dados mais recentes da agência especializada das Nações Unidas, o turismo representa mais de 30% do total das exportações na maioria dos 38 SIDS. Em alguns países, essa proporção chega a 90%, tornando-os especialmente vulneráveis à queda do número de turistas.

Um choque tão grande traduz-se em uma perda maciça de empregos e um declínio acentuado nas receitas cambiais e fiscais, o que restringe a capacidade de gastos públicos e a capacidade de implantar medidas necessárias para apoiar os meios de subsistência durante a crise, alerta a OMT.

Turistas internacionais caíram 47% nos primeiros quatro meses

Em 2019, os SIDS receberam cerca de 44 milhões de chegadas de turistas internacionais e o setor faturou US $ 55 bilhões em receitas de exportação. Entretanto as chegadas de turistas internacionais caíram 47% nos primeiros quatro meses deste ano.

A pandemia da COVID-19 causou uma interrupção sem precedentes. As chegadas de turistas internacionais caíram drasticamente, e destinos que dependem do setor para empregos e bem-estar económico, como pequenas ilhas, serão os mais atingidos. Como tal, medidas para mitigar o impacto da COVID-19 nesses estados e estimular a recuperação do turismo são agora mais críticos do que nunca.

Zurab Pololikashvili, Secretário-geral da OMT.

Trabalhadores informais e mulheres em maior risco

As Nações Unidas estimam que as economias dos SIDS podem encolher 4,7% em 2020, comparado a 3% da economia mundial.

A Nota Informativa da OMT também destaca o risco para aqueles que trabalham no setor informal da economia pela queda repentina nas chegadas de turistas nos SIDS. Como setor, o turismo é um dos principais empregadores globais e, segundo a Organização Internacional do Trabalho (OIT), mais da metade de todos os trabalhadores do setor de alojamentos e restauração dos SIDS são na maioria mulheres. Em muitos, essa proporção é ainda maior, inclusive no Haiti e Trinidad e Tobago (70%).

Ao mesmo tempo, os trabalhadores da economia informal correm o risco de cair na pobreza como o impacto da COVID-19 é sentido nos SIDS e em outros países de baixa e média renda em todo o mundo, a OMT também alerta.

Published by

Eveline Fernandes

Economist. Brand Manager

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s